domingo, 24 de abril de 2011

DIAS DA VIDA DE VIOLETA (Parte 9)

Visitou familiares, reveu amigos queridos. Violeta começou a focar mais em sua vida.
Distribuiu curricula em alguns poucos lugares. Foi chamada para entrevista em todos eles e convocada para trabalhar em todos. Ela pode escolher na ponta do lápis aonde teria mais chance de melhoria de vida. Fez treinamento em alguns e achou absurdo em a empresa querer a pessoa mesmo sem treinar a metodologia.
Com trabalhos escolhidos, violeta começo a ver um meio de transporte para ela. Deixou tudo nas mãos de seu pai e do Ricardo, seu ex noivo do tempo de faculdade. Ricardo ligava quase todos os dias para Violeta para dar informações do carro e aproveitava o ensejo para falar da saudade que ficou. Violeta não ligava muito, pois conhecia Ricardo bem. Ela ficou muito agradecida pelo carro maravilhoso que os dois escolheram e aceitou tomar um sorvete com Ricardo. La ele contou a história de tudo o que aconteceu com ele nesses dois anos que Violeta passou longe dele e foi nesse dia que Violeta soube que ele tinha acabado de ficar noivo; tinha apenas 5 dias . Ela ficou surpresa e feliz por ele... o parabenizou, mas pelo olhar e expressão facial que ele fez e pelas lágrimas em seus olhos, ela percebeu que ele não estava feliz. Pediu então que ele a deixasse em casa... 2 infelizes tomando sorvete não seria uma boa ideia.
Violeta começou a trabalhar muito. Recebeu mais turmas, foi parabenizada em seu trabalho do turno vespertino. Ela, porém, não gostava muito do seu trabalho matutino... não gostou na verdade do clima e falta de competência de algumas pessoas. Mas isso não a desanimou ao ponto de pedir demissão. Remou contra a maré, pediu aumento e conseguiu!
Essa pobre garota foi abrindo seus horizontes. Começou a se comunicar com o gerente de uma grande franquia no Brasil e resolveu investir em tal. Começou a fazer planos, a procurar algum sócio que tivesse coragem de abrir um negócio. Encontrou uma ex amiga de trabalho que teve a coragem, mas estava muito devagar. Então foi fazendo tudo sozinha ate parar na parte de visitar da Franquia. Como que ela poderia viajar se trabalhava todos os turnos, inclusive no final de semana? Ela precisaria no minino de uma semana inteira! Ela resolveu então procurar mais um pouco um sócio responsável e decidido.
Enquanto isso, ela tentou viver a vida do "melhor" jeito possível.
Ao mesmo tempo que corria atras de trabalho, Violeta estava se sentindo vazia devido à tudo o que aconteceu. Ja tina feito alguns exames necessários para desvendar tudo o que aconteceu, ou explicar, ou pelo menos amenizar a dor que ficou em seu peito. Foi encaminhada para fazer terapia, mas logo decidiu parar de fazer por ser logo receitada antidepressivos. Preferiu se antidepressivar com muita praia e amigos. Mas tudo parecia tão sem cor, muito cinza... pior que o inverno na cidade em que morou. Seus amigos vinham visitá-la, a chamava pra sair, mas ela nao queria nada... queria somente ficar trancada em casa, deitada em sua cama... nem concentração para ler seus livros prediletos ela tinha. Um dia, após muito pensar em tudo, ela resolveu tomar um banho, pegar o dinheiro que ela ganhava e foi em um spa. La fez unhas, cabelos, fez todos os tipos de tratamento de pele possiveis! Ficou linda! Se olhou no espelho e nao se achou mais aquele monstro acostumado a ficar so deitado. Se achou melhor. Aquilo fez com que ela se sentisse bem melhor e, resolveu aceitar o convite de seu irmão e amigos para irem no show de um cantor que Violeta gosta muito. Todos os seus amigos ficaram muito felizes por ve-la no show, inclusive Chiquinho que ligava insistentemente chamando-a para sair. Nesse dia,, Chiquinho pediu para deixá-la em casa. Conversaram muito no caminho de volta. Uma conversa bem aprazível. Chiquinho, um ótimo terapeuta, percebeu logo de cara a depressão de Violeta e começou a sempre chamá-la para fazer alguma coisa, afinal eram muito amigos. Sempre saíam juntos, até para lanchar, ele a chamava. A mãe de violeta percebeu a amizade bem forte dos dois e fez um comentário sobre o interesse de Chiquinho por ela. Violeta nem percebeu e muito menos falou algo a sua mãe. Ela pensou que era alguma jogada de sua mãe para faze-la esquecer Bernardo. Até que um dia, em um churrasco, depois de Chiquinho ter tomado todas, ele a pediu em namoro do nada, na frente de todos. Violeta saiu correndo e voltou ao seu estado vegetal de antes... deitada na cama e chorando. Chiquinho voltou a ligar e eles saíram e fizeram de conta que nada havia ocorrido no churrasco, eram muito amigos, bem ligados um ao outro. Até que um dia Violeta percebeu que Chiquinho poderia ser a chave para o esquecimento das coisas desagradaveis que recentemente rondou em sua vida e resolveu dar uma chance a ele. Quando resolveu conversar com ele sobre o assunto, ele falou que ja era muito tarde para falar sobre isso e que ele estava ja bem ligado à sua ex namorada. Isso deu um alívio tão grande para Violeta! Ela percebeu que nao seria necessário fazer isso e que sua sina continuaria. ELa ficou super feliz por Chiquinho, parabenizou ele e abriu um sorrisao e deu-lhe um abraço bem apertado. Chiquinho ficou sem entender essa reação tão oposta ao que ele esperava. Talvez ele soubesse o porquê, já que era um ótimo terapeuta.
Alivio grande, e vem outra recaída. O avô dela morre. Seu tão querido vozinho, que havia voltado ao hospital, faleceu. Foi um baque tremendo. Violeta estava se preparando para ir à praia com Chiquinho e amigos. Ficou em estado de choque, por mais que soubesse que isso estava perto de acontecer. Cancelou tudo o que ela tinha para o final de semana e voltou para cama, após mais de 14 horas de sono. No dia seguinte teve o velório do seu ancestral. Dias difíceis.

Nenhum comentário: