sábado, 29 de janeiro de 2011

DIAS DA VIDA DE VIOLETA (Parte 4)

Certo dia, um dos dias em que estava tentando arrumar algo para poder ficar mais tempo com Bernardo ela perdeu a cabeca. Estava indo a uma entrevista em uma das faculdades que poderia entrar para pegar o visto de estudante e estar mais tempo com o namorado. Nem ela entendeu direito o que aconteceu. Sei que ela colocou na cabeca que nao estava sendo valorizada devidamente, achava que Bernardo nao fazia questao de ve-la ou te-la por perto. A entrevista foi bem perto da casa do seu amado, ela ja estava atrasada e ele nao pode ir com ela, por ela nao ter tempo suficiente para busca-lo, apesar de a casa ser bem perto da faculdade. Dentro desse instante, Bernardo perdeu contato com Violeta. Ela tinha na cabeca em ir ve-lo apos a entrevista, ja que estava perto de sua casa. Ao terminar tudo na faculdade, ela fui na casa dele. Tentou ligar, mas ele naoatendeu, mandou mensagem e ele so foi responder depois que ela ja havia ficado muito chateada e dirigido pra casa. Chegou em casa bufando pelos olhos, ouvidos e nariz! Nunca havia ficado tao zangada. Acho que todas as zangas juntaram, a monotonia do relacionamento os pensamentos que que circulavam a sua cabeca. Ela ficou muito chateada e resolveu conversar e desabafar com alguem para saber se tudo isso seria normal ou era coisa cultural. Ela procurou a pessoa menos indicada para salvar seus pensamentos: Rob! Apos muito tempo que Rob estava tentando falar com ela, apos muito tempo de ele, aparentemente, ter desistido de tentar algum tipo de contato com Violeta, ela escreve uma mensagem para ele falando de o quao importante seria falar com ele naquele exato momento. Mas em vao. Ele ja havia realmente esquecido e decidido ignora-la de vez. Ela nao obteve nenhuma resposta. Ficou muito triste por isso, por nao ter a atencao de seu amado e nem a de Rob. Ela esqueceu toda situacao e resolveu deixar levar a vida como ela quisesse ser. mas Bernardo vivia vendo celular e computador de sua amada, possivelmente para ver algo que lhe desse razao para terminar com o relacionamento. Ele parecia tambem nao satisfeito com tudo. Um relacionamento de dois insatisfeitos, nao iria muito longe, assim pensou Violeta. Mas ela tinha muito amor ainda em seu coracao. Nao imaginava sua vida sem Bernardo apesar dos pesares. Um belissimo dia, onde eles estavam melhorand a rotina, Bernardo resolveu ver o computador de Violeta que estava dormindo. Ah!!! Que desgosto!!! Ele viu que recentemente Violeta havia falado com ROb. Seu coracao caiu no chao! Ele nao falou nada ate entao para a sua amada e ficou imaginando a razao de ela te-lo procurado mais uma vez. Passaram varias coisas em sua cabeca: pensou que ela teria ido pra cama com Rob, pensou que os dois mantinham um relacionamento secreto, pensou em todas as possibilidades de uma possivel traicao fisica. Mas nao. Violeta nao pensava em trair, pensava em ter atencao, pensava em entender Bernardo, mas infelizmente escolheu a opcao mais perigosa. Ao acordar, viu seu namorado com um ar de tristeza e resolveu perguntar o que estava acontecendo. Ele perguntou sobre Rob e se ela havia falado com ele recentemente. Mas ela resolveu assumir que falou sim com ele, mas nao obteve resposta. Isso doeu muito nela, em ter feito isso e ainda nao haver resposta. Bernardo ficou super desiludido e se sentiu traido. Nao sabia o que fazer, se perdoaria ou nao. Ele sentiu seu coracao bater mais forte e teve medo de perder sua amada. Havia sim amor naquela relacao. Ele a perdoou. Violeta se sentiu muito mal apos tudo isso, se sentiu culpada e estava sentindo tudo desmoronar debaixo dos seus pes. Ela sentia que o namoro nao duraria muito mais tempo. Ela ficou sim muito chateada em saber que seu namorado aproveitava enquanto ela dormia para ver as suas coisas, sua "privacidade". Ele tanto foi atras que achou. ela se culpava do enfraquecimento do amor e confianca. Mais uma vez ela sofria.
O triste casal resolveu fazer mais uma viagem juntos. Dessa vez tudo por conta de Violeta. Ela teria que fazer um teste, mas nao queria ir desacompanhada. Os dois foram para Nova Iorque de onibus. Violeta fez sua prova, voltou para o hotel e ficou com seu amado. Violeta estava em seu periodo menstrual e entao resolveram fazer amor sem nenhum tipo de protecao. Violeta estava feliz apesar das brigas. Foi uma boa viagem, mesmo sem conhecerem a cidade direito. Voltaram para a cidade onde moravam e a rotina continuou, ela trabalhava e ia ver seu amado em agumas noites. em uma dessas noites entes do natal, apos fazer compras e apos um maravilhoso tempo no quarto de Bernardo, ela viu o rosto do seu namorado e viu que havia algo de errado. Resolveu perguntar o que estava acontecendo, se era relacionado ao namoro. Ela, ja nervosa, falou que se fosse para nao estarem mais juntos, que terminassem ali mesmo. E assim Bernardo decidiu, resolveu dar fim ao belissimo romance que tiveram. Violeta ficou arrasada. Muito mais ainda por nao entender o termino se havia amor. Ela o amava, ele falava que a amava. Isso nao fazia sentido para ela. Mas a relacao ja estava sem confianca e ela nao teria tempo de reconstrui-la. Na volta para sua casa, ela comprou um teste de gravidez de farmacia no supermercado. Ela ja desconfiava da gravidez. Ha dias sentia enjoo e viu q sua menstruacao nao tinha dado sinal que viria. Esperou ate a amanha seguinte para fazer o teste. Deu positivo. Resolveu fazer o outro que veio junto no meio da tarde. Deu novamente positivo! Ela entrou em panico e desespero. Nao sabia o que fazer e nem pra quem contar.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

DIAS DA VIDA DE VIOLETA (Parte 3)

Ela conheceu um rapaz bem estudado e super agradavel, tudo tambem nesse mesmo tempo. O rapaz chamava-se Rob. Os pais de Rob moravam perto dela. Ele a convidou para um jantar. Ela aceitou e foi. Foi tudo muito bom e prazeroso, exceto pelo fato de que Violeta nao parava de pensar no seu amado Bernardo. Ela chegou muito tarde em casa e nao hesitou em mandar mensagem ao homem que nao saiu da sua cabeca durante o encontro com Rob. Aos prantos ela deixou claro que queria estar novamente ao lado de Bernardo. No dia seguinte, eles marcaram de se ver. Nossa! O coracao de Violeta nao parava de dar palpitacoes de boas vindas a Bernardo. Foram longos e dificeis dias sem o seu amado. Ela mal poderia esperar para ve-lo. Ela estava trabalhando, ja que era a unica coisa que enchia a sua cabeca. Ela havia pedido para seus patroes que trabalhasse extra para lhe ocupar a mente. Mas esse Sabado foi especial! ela trabalhou o dia inteirinho pensando no que poderia acontecer quando seu quase nao ex namorado mais chegasse. Para completar o dia, havia uma encomenda para ela no correio. Era o livro de poesia que seu amor havia escrito unica e exclusivamente para Violeta! Ela estava radiante. Fazia tempos que nao a via desse jeito. Assim que terminou de trabalhar, Violeta dirigiu-se a seus aposentos e tomou um banho tranquila e, assim que saiu do banheiro, viu seu lindo e tao querido Bernardo sentado do lado direito de sua cama. Ah!!! Era tudo o que ela mais queria: ve-lo novamente. Alegria refletida em seu rosto era imensuravel! A felicidade em ve-lo era indescritível! So em ve-lo ela ja se satisfez. Mas ela queria mais. Conversaram sobre o relacionamento, sobre como seria daquele momento em diante. Havia varias promessas feitas por Bernardo; Violeta tinha certeza que tudo daria certo entre eles dessa vez; Ela estava super convencida de que o amor de Bernardo seria somente e exclusivamente dela, que nao teria uma terceira pessoa para atrapalha-los. Era so amores. O relacionamento estava firme e solido! Nada mais poderia abalar esse amor, assim pensava a pobre Violeta.
O tempo passou, Violeta estava feliz, fez novas amizades, como sempre fez. Algumas amigas foram embora e novas amigas chegaram. Havia um problema: Rob estava voltando a se comunicar com Violeta. Ele nao parava de mandar mensagens ou e-mail, mas todos eles de uma forma amigavel e admiravel. O namoro do casal de pombinhos apaixonados estava novamente caindo na rotina. Nada de novidade estava acontecendo, eles nao conheciam novos lugares, nao faziam mais programa a dois, nao saiam para jantar fora. Violeta comecou a ver que as promessas feitas por o amor de sua vida nao estavam se concretizando, viu que as promessas so ficaram mesmo para esquentar o relacionamento no comeco da volta. Ela comecou a ficar entediada todos os dias em casa a mesma coisa. Ela adorava cozinhar, mas ja estava caindo na rotina. Depois nem cozinhar eles estavam mais. Ela comecou a dar mais atencao a quem lhe dava atencao: Rob. Voltou a falar com ele. Ela tinha uma nocao das intencoes dele, mas mesmo assim ela continuou a alimentar essa pequena chama que estava dentro de si. Bernardo estava super confiante que eles estavam bem. Ele nao sabia que Violeta estava entediada com tudo o que estava rodeando ela. Ela nao aguentava muito. Preferia agora sair com as amigas do que passar a noite ao lado de Bernardo no sofa vendo alguma coisa na TV. Comecou a dar ouvidos ao que os outros falavam e assim sentiu o seu proprio namoro enfraquecer. Ela nao estava muito preocupada, pois estava muito chateada com o nao cumprimento das promessas do seu quase nao mais amado. Sua atencao foi direcionada a amigas e, claro, ao super atencioso Rob. Um dia, numa dessas aventuras com suas melhores amigas, ela trocou algumas mensagens com Rob em seu celular e entregou-o a sua amiga Emanuele que nao estava com o seu celular com bateria suficiente para ligar pros amigos. Emanuele comecou a responder as mensagens que Rob mandava para sua amiga Violeta a qual nao sabia que tipo de mensagens estavam sendo trocadas, mesmo se ela soubesse antes, ela deixaria continuar. Quando ela viu o teor de mensagens trocadas com Rob, ela comecou a rir, nao achou nada de errado em deixar a amiga fazer isso. Ela nao costumava apagar as mensagens em seu celular. Seu amado Bernardo ja havia lhe pedido para nao conversar mais com Rob alem do essencial, mas Violeta sentia necessidade de conversar com uma pessoa tao agradavel, que lhe fazia bem, Ela nao queria perder contato assim e salvou o numero do Rob como se fosse uma amiga do sexo feminino, ou seja, ela poderia falar livremente com Rob sem nenhum resquicio de Rob. Ao chegar na casa do seu amado para dormir, caiu logo na cama e Bernardo pegou o celular de Violeta e comecou a ver o que havia nas mensagens e viu que havia conversas muito picantes da sua bela adormecida com uma outra garota. Mas Violeta nao contou com a astucia e esperteza de Bernardo: ele viu o numero do telefone e reconheceu o numero do seu rival. Foi um bafafa. Ele acordou a bela adormecida de seu tranquilo sono de um jeito nao tao amigavel e assim tudo se tornou um inferno, nao para Violeta, acostumava com os gestos aveludados de Rob. Ela ficou super chateada. Naquelas alturas, qualquer gesto inadequado de Bernardo, ela se incomodaria muito. e assim foi. Ela ficou tao chateada que ate chegou a fazer mencao que fogaria coisas em Bernardo! Ela se alterou muito. Bernardo tambem. Mas ela pareceu sair dos trilhos. Ela ficou com medo de perder o seu amor para sempre. Se acalmou e percebeu que ainda amava seu namorado pelo simples fato de ter medo de perde-lo, nao que seja regra que quando se tem medo ou nao tenha seja algum significado de que ame ou nao. Mas ela sentiu algo bem mais forte. Bernardo a amava muito e entao nao ligou muito para o acontecido. Violeta percebeu o grande erro que cometeu e resolveu parar de falar com Rob de vez. Mandou mensagem e e-mail dando adeus a amizade ou seja la o que isso poderia ser chamado. Rob nao se conformava com o acontecido e resolveu entrar em contato com Violeta, ele nao a deixou em paz. Eram e-mail, mensagens no celular, ligacoes. Violeta se sentia tentada e, ao mesmo tempo, triste por ter mais uma vez despertado algo em outro homem. Nao que ela nao goste, mas seria para ela outra dor a ter que passar, mas ao mesmo tempo ela sentia que a qualquer momento poderia perder o seu Bernardo novamente. Apesar de o seu amor ter lhe pedido para que ela contasse a ele quando Rob entrasse em contato novamente, ela resolveu somente ignorar os dois. Nao contava para seu namorado e nem respondia as mensagens do Rob.
Tudo havia caido na rotina novamente. Namoro rotineiro, apesar do amor. Trabalho rotineiro, 100% tudo na sua vida virou rotina. Sempre haviam brigas em seu relacionamento. Ela ja estava se cansando de tudo, ficar desgastada de tudo isso. Muita brigra, desgosto, rotina, saudade, solidao. Tudo isso fez com que Violeta sentisse a necessidade de conversar com alguem. Ela conversava com suas amigas, parentes. Mas nada a deixava quieta. Ela amava muito Bernardo, mas o relacionamento estava super desgastado, ela nao via muita coisa que poderia dar certo. Nao achava que ele dava devida atencao para eles.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

DIAS DA VIDA DE VIOLETA (Parte 2)

Violeta, ja cansada de toda situacao e vendo que ja estava ficando velha, resolveu fazer o que deveria ter feito desde o colegial: fez seu intercambio. Foi para os Estados Unidos, ja que seu pai e mae disseram que nao pagariam a ela depois de velha. Ela economizou, vendeu o carro e partiu para um lugar desconhecido. La ela viveu com uma familia. Eram pessoas maravilhosas que somente acrescentaram em sua vida. Violeta vivia muito feliz. Ricardo ligava para ela todos os dias para lembra-la do amor que existia entre os dois, mas que agora so vinha dele, Violeta ja nao sentia mais nada por esse rapaz. Ela sempre arrumava um jeito para terminar de vez, mas Ricardo sempre fazia com que ela ficasse com pena dele. Violeta sofria muito com tudo isso. Ela perdia peso em saber que alguem sofria por ela. Ela chorava, nao queria comer por ter alimentado um amor assim dentro de alguem. Ela nao aceitava a ideia que ela noa amava. Ela tentou por varias vezes voltar a amar Ricardo, mas todos as tentativas foram em vao. Ela entao, resolveu conhecer pessoas novas, mas nunca tinha coragem de conhecer alguem da internet pessoalmente sozinha. Sempre chamava algumas amigas, mas as amigas sempre davam o pe pra tras. Apos 1 mes que Violeta estava nos Estados Unidos, ela conheceu um rapaz Brasileiro pela internet que morava na mesma cidade em que morava enquanto nos EUA. Ela nao gostava muito de conversar com ele. Ele tinha um ar de garoto mau. Ela mesma deu o pe pra tras com esse rapaz. Nas conversas pelo pate papo ela so respondia monossilabicamente e o basico de tudo. Nao dava muitas informacoes e nem puxava muita conversa como costumava fazer. O nome desse rapaz era Bernardo. Um dia, eles estavam conversando sobre musica e saiu o assunto do tipo de musica que gostavam. Nossa! Foi como um passe de magica! As conversas se tornaram mais interessantes e cheias de vida. Bernardo convidou Violeta para sairem pra baterem um papo melhor. Violeta ainda tinha um certo receio em conhece-lo, afial ele era alguem que ela nao conhecia. Ela, como de costume, convidou as amigas para irem junto. Mas nenhuma delas poderia. Ela sempre inventava uma desculpa: "tenho que trabalhar", "hoje estou muito cansada". Ate que um dia, cansada de dar desculpas e de sempre as amigas nao quererem conhecer gente nova, Violeta diz sim para sair com Bernardo. Ele mostrou a ela a cidade. Ela achou tudo deslumbrante, exceto o charme de Bernardo. Achou ele muito malandro, assim como achava antes de conversarem das musicas prediletas. Mas no mais, tudo foi uma maravilha. Conversaram demais e no fim de tudo, Violeta tirou um pouquinho esse pensamento de malandro da cabeca. Bernardo e Violeta sairam outras e outras vezes. Em uma festa bem popular do pais, Bernardo tentou roubar um beijo de Violeta, mas ela nao deixou ele fazer isso, afinal ela tinha um "namorado" no Brasil que nao aceitava o fim do relacionamento. Ela ainda se sentia presa a Ricardo. Nesse mesmo dia Bernardo fez com que Violeta o beijasse. Ela ficou a noite inteira se sentindo mal, com o pensamento em Ricardo. Resolveu entao ligar para Ricardo no dia seguinte e terminar de vez com o que a perturbava. E assim fez. Se sentiu mal por Ricardo e bem consigo mesma de ter essa coragem! UFA!!! Ela pensou que ja poderia beijar Bernardo sem pensar no Ricardo. No dia seguinte, Bernardo a chamou para um jantar. Foram e finalmente teve aquele beijo sem o ex (sim agora sim ex!) na cabeca. Ela enfim ficou feliz, mas ja estava se sentindo mal novamente por ter beijado alguem assim tao rapido. Mas ela desencanou. Saiu com mais frequencia com o seu novo "namoradinho". Ele ja queria algo mais. Chamava ela pra ficar um pouco com ele na casa dele. Deitavam juntos na cama. E ele sempre querendo mais. Violeta sempre dizendo nao para tudo. Sempre tinha uma desculpa para falar. Bernardo sempre levando-a a lugares novos. Violeta estava deslumbrada com tudo. Ela comecou a gostar dele. Sairam juntos, com alguns amigos, no dia do aniversario de Violeta. Foi o primeiro dia que Violeta dormiu na casa de Bernardo. E foi nesse mesmo dia que ela nao tinha mais desculpas para dar. Nem ela mesma queria dar mais desculpas. Ja estava se contendo alem do que podia. No dia seguinte, ela voltou pra sua casa ja com uma promessa de jantar com Bernardo. Jantaram juntos num lugar maravilhoso, ela gostou muito. Foi mais uma vez para casa de Bernardo sem nenhuma desculpa para dar a ele. Apos o momento alucinante, Bernardo resolveu que ja estava na hora de mudar de status de solteiro para namorando. E escolheu Violeta para assim o fazer. Ela estava super feliz com o que estava acontecendo na vida dela. Apos cinco longos anos de namoro com Ricardo (2 deles ja sem amor algum), ela se apaixona por uma outra pessoa. Ela estava com um pouco de receio e medo. Receio de amar novamente, medo de plantar o amor dentro de alguem novamente e passar por tudo de novo. PAssou noites e noite pensando. Pensou no que daria esse relacionamento e ja teve a resposta: em nada ja que ela tinha prazo em estar nos EUA. Penso no caso se poderiam namorar a distancia: nao gostou da ideia por nunca ver algum relacionamento a distancia dar certo. Mas tentou esuqecer isso. Em vao. Foi passar as ferias com seus pais no Brasil. Essa distancia foi muito importante para o belissimo casal. Assim que ela resolveu romper com Bernardo e desistir de voltar de suas ferias, Violeta percebeu que era tarde demais. Ja gostava intensamente de Bernardo, mas tinha quase certeza que nao era amor. Quando voltou morta de saudades do seu ser quase amado, Bernardo resolveu confessar o seu amor por sua amada. Violeta ficou sem acao, ja sabendo que seu medo se tornou real! Ela nao esperava isso, nao queria ter plantado a semente do amor novamente em alguem! Mas depois bem, pesou por um tempo e viu que estava super feliz e esqueceu o medo e receio que tinha. Se libertou e amou e foi amada. Mas, para mais uma infelicidade de Violeta, ela descobriu que o amor de Bernardo nao era tao maduro e seguro assim. Ela descobriu por meio de terceiros que Bernardo estava tento um caso com alguem alem dela. Ela resolveu viajar para acalmar e reorganizar os pensamentos. Foi para Cleveland, Detrit e Chicago com duas amigas. E nada de seus pensamentos endireitarem. Nada na viagem dava certo. Ate carro guinchado tiveram. De viagem, Violeta passou a chamar de pesadelo. Ela queria logo despertar e ver que tudo era um sonho. Na propria viagem recebeu uma ligacao, no momento ela achou que fosse a garota com quem o seu namorado estava se relacionando, afinal sabia muito detalhe dos encontros. Ate e-mail Violeta recebeu como alerta de que Bernardo a estava traindo. Violeta chegou de viagem, foi para a despedida de uma amiga e passou na casa de Bernardo para resolver o problema. Ao ser indagar sobre o relacionamento paralelo, Bernardo negou. Ele estava muito agitado e tremulo. Ate que Violeta mostrou o e-mail que havia recebido e pediu satisfacao. Ele em fim confessou tudo o que havia ocorrido. Pelos detalhes, Violeta quase nao tinha duvidas de quem vinha essas ligacoes e e-mail. Ela achava que era a propria "amante" de Bernardo, enquanto ele achava ser a sua ex namorada. Enfim. Violeta nao estava nem ai para quem estava mandando, mas estava preocupada com o relacionamento. Ela perdeu o chao. Amava muito! Estava muito decepcionada com o que tinha acontecido. Ela deixou o tempo passar, ja tinha perdoado Bernardo, mas nao estavam se vendo ainda. Ate que ela o aceitou de volta. Ela nao conseguia esquecer os fatos. Ao beija-lo, imaginava-o beijando a garota, quando o abracava, pensava ele abracando a garota, quando eles estavam juntos na cama, ela pensava nele na cama com a outra. Ela realmente nao aceitava essa situacao e nao sabia se ele estava ainda se encontrando com a garota ou nao. Que situacao! Ela nao conseguia controlar a lingua, asacoes e nem os pensamentos. Ate que Bernardo nao aguentou mais e resolveu terminar. Ai mesmo que os pensamento de Violeta afloraram: "ele ainda estava com ela e me trocou... ele ainda estava seencontrando todo esse tempo com ela!! Como ela aceita sair com ele sabendo que ele tem namorada?" E cada vez mais pensamentos saiam de sua cabeca. E ela ainda recebia ligacoes e e-mails. E ai mais ainda ela achava que a amante de Bernardo estava envolvida nisso tudo. Quem mais poderia saber tanto detalhe de encontros? Bernardo continuava afirmando que era sua ex. Ela deixava Bernardo com os pensamentos dele. Afinal ela estava preocupada no amor que ele dizia ainda sentir e no que estava queimando em seu coracao. Pobre Violeta! Sofrendo tanto sem os pais e amigos! essa foi a epoca em que ela deveria estar ja voltando para o Brasil. Mas preferiu ficar mais um ano por causa do amor que sentia. Ela se arrependeu tanto de tudo nesse intercambio! Arrependeu-se de ter se dado a chance de ter conhecido alguem, de ter deixado fluir amor. de ter perdoardo a traicao de Bernardo e, por fim, de ter decidido ficar mais um ano por conta de Bernardo. A vida dela girava em torno desse amor! Ela descobriu que nunca tinha amado na vida! Que o que sentia por Ricardo era apenas um sentimento qualquer. Pobre Violeta. Estava com o coracao despedacado. Ainda bem que ela tinha amigas. Teria que enfrentar mais um ano sofrendo pelo seu amor perdido e desperdicado. Ela nao estava vivendo bem, mal conseguia se alimentar! Seu pai entao resolveu mandar dinheiro e ela poderia comprar a passagem de volta para parar com esse sofrimento mortal! Porem, nesse meio termo, Bernardo comecou a mandar poesias para ela. Ela era uma verdadeira amante de poesias! Ela se impressionou com as poesias que Bernardo fazia. Eram poesias autenticas!

TO BE CONTINUED....

Ana Raquel Melo Cutrim

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

DIAS DA VIDA DE VIOLETA (Parte 1)

Conheco uma otima amiga. Violeta era seu nome. Violeta cresceu em uma boa familia, era uma menina de ouro. Era uma garota feliz e fazia os outros felizes tambem. Sempre foi feliz em sua vida. Vida estudantil: perfeita, aluna exemplar, sem pre tirava boas notas apesar de sua mae sempre exigir 10. Acho que isso a ajudou muito a estar sempre querendo tirar boas notas. Sabia falar Ingles e estudava, apesar de nao gostar muito, Espanhol. Fez musica e sabia tocar alguns instrumentos. Fez natacao desde os 3 anos de idade. No mais empre foi calma, amiga de todos, alegre, positiva, otimista e, nao menos importante, autrista.
Violeta gostava de fazer novas amizades e sempre tinha um rico circulo de amigos. Tinha muitos bons amigos e com eles aprendeu bastante em sua vida. Porem, ela nunca teve muitos namorados na vida. Namoradinhos de infancia? Somente de sentar perto; pegar na mao e beijar na boca estava fora de cogitacao. Violeta gostava mesmo era de brincar de boneca, andar de bicicleta ou patins na rua, fazer comidinha para as bonecas dela e se divertir com os primos na casa da vovozinha dela. Sempre foi pouco timida na frente de pessoas que nao conhecia, mas assim que pegava o embalo, Violeta era sempre uma boa companhia para conversar.
Violeta tinha uma prima muito amiga e querida dela que um dia teve que ir embora para uma outra cidade. Foi um dos dias, ate entao, que ela mais chorou em sua vida. Mas ela nao desanimou. Escreveu catas, e-mails, mandou fotos e recebeu tambem. Fez tudo isso para nao perder o contato com sua querida prima. Violeta nunca se via longe de sua familia. Sempre que viajava para alguma cidade muito longe, ela sofria com a partida. Violeta decidiu enfrentar isso na vida dela e resolveu prestar vestibular em uma cidade muito longe da sua. Moraria com uma tia chamada Sebastiana. Estudou muito, fez varias provas e passou em uma. Que alegria e orgulho todos sentiam da sua querida Violeta! Com essa barreira vencida, aconteceu algo inesperado! Tia Sebastiana passou por uma cirurgia delicadissima meses antes de ser transferida com seu esposo para uma outra cidade. Violeta ficou mais uma vez muito triste em sabe que sua queridissima tia poderia ter o fim de sua vida e por nao ter mais os tios na cidade em que prestou seu vestibular. ELa, entao, resolveu voltar para casa de seus pais.
Chegando na sua cidade natal, violeta se deu muito bem na vida. Passou em alguns vestibulares. Comecou a dar aulas de Ingles. Decidiu nao cursar mais nenhum dos cursos que comecou e resolveu pagar seu curso de Letras em umas das Universidades particulares de sua cidade. Era o curso dos sonhos dela, afinal gstava muito de literatura e linguas. Ela nao gostava muito de Portugues, mas teria que estudar. O urso foi bem recompensador. Bioleta se formou, fez muitos amigos, reencontrou amigos que nao via ha anos.
ahh... e nesse tempo Violeta tinha um namoradinho. Na verdade um namoradao. O nome dele era Ricardo. Ele era bem mais velho que ela. Oito anos mais velho. Ele era um bom namorado. Foi o primeiro homem dela. Com ele ela perdeu a sua pureza. Ricardo sempre ao lado de Violeta. Noivaram. Ricardo nunca a deixou so ou a entristeceu, ate que eles tiveram uma briga que mexeu com a cabeca dos dois. Violeta descobriu que nao o amava mais a partir de umas atitudes que ela nao suportava! Ela comecou a se cansar. A enjoar de estar com ele. Eles, entao, resolveram falar sobre o assunto. Assunto resolvido por um momento. O relacionamento era somente alegrias. Faziam ja 4 anos que os dois namoravam. Ate que veio uma outra briga alem das briguinhas bestas. Dessa vez foi motivo de termino. Romperam. Violeta sofreu muito, afinal 4 anos sao muito tempo para um relacionamento e eles ja estavam acostumados uns com os outros. O amor que existia foi esfriando. Ricardo nao conseguia viver sem a Violeta. Resolveu fazer uma declaracao de amor e deu certo! Eles voltaram, mas nao por muito tempo. Violeta ja estava muito cansada e desgastada desse relacionamento. Ela nao amava mais o Ricardo. Nao aguentava mais. Resolveu terminar novamente, mas Ricardo nao aceitava o termino.

TO BE CONTINUED....

Ana Raquel Melo Cutrim

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Precisamos de Torcedores

Encorajem-se uns aos outros todos os dias durante o tempo que se chama “hoje”. Hebreus 3:13

A Escola Fundamental anunciou a apresentação de uma peça e Tiago se apresentou voluntariamente para
ser um dos personagens. A mãe temia que ele não fosse escolhido. No dia em que distribuíram os papéis
dos personagens, ela foi buscá-lo com medo de que ele estivesse desapontado. Quando Tiago viu a mãe,
correu para ela e, com os olhos brilhando de empolgação, disse: “Adivinha mãe! Fui escolhido para bater
palmas e torcer!”

Diz Carlos Drummond de Andrade em uma pequena crônica intitulada “Torcida por você”: “Mesmo antes
de nascer já tinha alguém torcendo por você. Tinha gente que torcia para você ser menino. Outros
torciam para você ser menina. Torciam para você puxar a beleza da mãe e o bom humor do pai. Estavam
torcendo para você nascer perfeito. Daí em diante, continuaram torcendo.” E termina dizendo: “Muita
gente ainda torce por você.”

É verdade. Quem não tem um torcedor? Não estou falando de times que têm torcedores fanáticos que,
com buzinas, bandeiras e gritos de guerra, acompanham o time em todos os jogos. Estou me referindo a
alguém que acredita e torce por nós, e grita: “Vamos! É isso aí! Você vai conseguir!”

Quem já não sentiu ânimo quando ouviu a voz de incentivo dos amigos, dos pais, dos professores e
chefes? O senso de que temos valor diante de outros é muito importante para nós. Significa que não
estamos sozinhos! Encorajar é estar lado a lado, ter confiança na habilidade da pessoa para fazer alguma
coisa; é quase empurrá-la para uma decisão.

Há determinados momentos na vida em que desejamos que apareça alguém que dê esse empurrão na
gente, em algum projeto que estamos empreendendo, para que saibamos que não estamos sozinhos.

É assim que se colocam diante das pessoas expectativas bonitas e animadoras como as dos pais diante
dos filhos, professores diante de estudantes, patrões diante de empregados, treinadores diante de
jogadores e médicos diante dos pacientes. Essas expectativas capacitam as pessoas além de suas
fragilidades e imperfeições para uma mudança de comportamento.

Por meio de nossa companhia, escutando, demonstrando hospitalidade, orando, dando um abraço,
enviando um e-mail e estando presentes, podemos dizer que estamos “torcendo” por alguém. A quem
você pode animar hoje, dizendo: “Estou torcendo por você”?