sexta-feira, 30 de novembro de 2007

CÉU E MAR


Quem sabe um dia
Viraremos céu e mar
Você o mar e eu o céu
Para poder te olhar brilhar
reflexo que o sol te dá
para poder te contemplar
por inteiro
imensidão de mar
te ter sob a luz dos meus olhos
para sempre
ou talvez quem sabe
inverter os papéis
ser o mar e você o céu
Pra seguir meu rumo
Andar no meu caminho
Ser observada por ti
Ser esquentada por ti
Pelo sol
Ser iluminada pela lua
E dentro de um instante
Ser totalmente tua
Refletir para ti
Minha pele nua
Ao sol me esquentar,
ser evaporada
ser levada para ti
e ficar perto de ti
sem aquele espaço
que separa duas almas
que separa dois amores
só assim então
não estarei mais em solidão
vendo a sós o mar e o céu

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

A EFEMERIDADE DA VIDA


Oh! Vida...
Por que és assim???
tão rápida e tão vazia...
cheia do nada...
cheia de vento...
às vezes tão cheia de vida,
Cheia de si...
por que és assim tão frágil
e, ainda assim, me afagas à durabilidade?
Por que com o teu preconceito
que dilacera a fantasia
me encantas?
Por que me deixas assim
tão vulnerável à este mundo?
Ao mundo que acaba...
mundo que mata...
Deixa os esperançosos
sem esperança
Por que me deixas às sós...
Sozinho sob este véu escuro,
rasgado e imaculado?
Ó vida!
Novamente te exclamo!
Se for para sofrer,
levai-me daqui...
Tirai-me do sofrimento vivido
Prefiro voltar...
Prefiro ser o nada...
Prefiro ser efêmero...
Efêmero com tu és...
sem continuidade
e sem esperanças.
Pouco...
Pequenino...
Curto...
Vazio...
Sinto-me assim...
Se é assim que és,
prefiro parecer contigo
a ser levado sozinho.
(By Ana Raquel Melo Cutrim)

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

DECEPÇÕES.....


Quantas vezes na vida nos deparamos com decepções... sejam elas de qualquer natureza. Elas doem, doem muito, ferem nossa alma, rasgam nosso peito. Porém essas dores vêm para aliviar o que poderia vir mais a diante, e vêm também para mostrar a verdade que estava mascarada pela mentira!
Decepções com algo que foi comprado, com propagandas enganosas, sejam elas direcionadas a produtos ou a pessoas. Essa última é a que mais nos fere... é a que faz aquela ferida bem profunda... Na verdade, sempre esperamos o melhor da pessoa... sempre nós, os abestados, acreditamos que sempre virá algo de bom....Mas temos que pensar positivo! :p Essas propagandas enganosas pessoais são feitas na sua essência pela própria pessoa; não são fantasias ou algo criado por nós abestados. Ela mesma é que se põe uma máscara, talvez para se proteger de algo ou, porém tenho certeza que essa máscara é posta em si para que a pessoa não mostre quem realmente é. As máscaras são lindas!!! Maravilhosas!!! Encantadoras!!! Porém, quando elas caem... quando elas são tiradas.... ahhhh!!!! Que decepção!!! Que podridão é vista atrás da bela e “iluminada” máscara!!!!
Nossa! Tomo até um susto ao ver essa cara feia... e o pior...sabendo que o “feio” que é o verdadeiro... o natural.... Põe a máscara de novo!!!! Uiii! Vou me afastar...
Vocês já leram um conto de João do Rio: O Bebê de Tarlatana Rosa? Pois é... ele fala exatamente disso... tudo aconteceu num baile de carnaval... um baile de máscaras... mas atrás das máscaras não se sabia exatamente o que havia. Algumas máscaras condiziam à realidade, porém outras, não. Foi justamente essa moça, fantasiada de bebê vestido com uma roupa linda de morrer e com o que mais??? Ela, minha gente ... akela máscara M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A, linda!!! Porém... ao ser pedido a ela para mostrar seu verdadeiro rosto...... ihhhh! Iécati!!! Que nojo!!!! Era muito feiaaaaa... não tinha nariz.... algumas imperfeições... era uma meleca só!
É assim que acontece com o povo desse mundo... “que beleza”.... “que bacana” ... dizemos nós na maior das inocências... mas com o passar do tempo, essas frases se transformam em: “que horror”” ... “que ridículo!”
É galera... sensação estranha... sensação de decepção... é assim mesmo... dói... fere... mas depois sara... fica saradinho.... mas a marca... a cicatriz fica para sempre!!!

(By Ana Raquel Melo Cutrim)